Imagine levar o carro ao mecânico que tem a loja com boa aparência e está sempre lotado, então, é provável que trabalhem bem. Você deixa o carro, porém a empresa não tem nenhuma metodologia, logo:

  • o atendimento é demorado; 
  • não há um orçamento preciso; 
  • o profissional aumenta o valor final do serviço após o orçamento; 
  • você não recebe o carro dentro do prazo combinado. 

Sem fazer juízo de valor sobre os profissionais desta área, mas, por que será que isso acontece? De acordo com um renomado profissional da área e professor de Mecânica Automotiva do Senai, empresas desse e de outros segmentos, normalmente, não fazem uso de nenhuma metodologia de trabalho e, muitas vezes, nem de um modelo de trabalho mais estruturado.

Metodologias são criadas para atender um objetivo específico, então, são ferramentas que ajudam a alcançar os objetivos de forma mais ágil, controlada e padronizada. Pois bem, o mundo corporativo está cada vez mais voraz e competitivo e, diariamente, lidamos com diversas atividades que se tivesse metodologia aplicada, poderia agregar mais organização e dinamismo aos processos.

Trazendo para o universo de TI, quando falamos em desenvolvimento de software, por exemplo, as metodologias mais utilizadas são

  • estruturada;
  • orientada; 
  • objetos; 
  • desenvolvimento ágil. 

Vale ressaltar que não se trata de “fazer ágil”, mas “ser ágil” por meio da aplicação dos processos e princípios de cada metodologia.

A metodologia faz parte do negócio

Adicionalmente, lembrando dos conceitos matemáticos “contido” e “contém”, metodologias estão contidas no conjunto planejamento. Sendo assim, ultrapassam as repetições de atividades que deram certo, mas condensam uma série de requisitos que atendem especificamente uma função ou atividade. E, caso não haja uma metodologia pronta que se encaixe na necessidade, é possível criá-la. Esta é a graça da coisa toda!

Dentro desse raciocínio, de acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria Gartner, até 2018, 75% das empresas de TI desenvolverão uma capacidade bimodal. Ou seja, será misturado os métodos ortodoxos de trabalho com métodos ágeis para alcançar velocidade nos negócios. 

Assim, o uso de metodologias no dia-a-dia do trabalho tem provado seu valor ao conferir mais independência, produtividade, qualidade e padronização na entrega. Além de, melhorias na comunicação, na definição do objetivo e no atendimento ao cliente.

Retomando o exemplo da mecânica, geralmente, os profissionais têm muita experiência, mas acabam trazendo um resultado de qualidade inferior pela falta de modelos que subsidiem as entregas.

Portanto, existem diversas metodologias disponíveis no mercado e cada vez mais são inseridas na gestão de TI. Empresas e profissionais que desejam se destacar no mercado devem conhecer e saber aplicá-las na prática, com qualidade e de forma satisfatória.